Palm Beach – destino perfeito para um bate e volta de Miami

PBF_438_screen-hi-res

Neste fim de semana, meu amigo Christian que mora na França vem pra Miami com a família e resolvemos levar a turma toda para Palm Beach. Normalmente, quando quero dar uma escapada aqui por perto, acabo indo para Naples (post completo aqui).

Desta vez, para variar, escolhemos Palm Beach para ficar no Four Seasons, que tem um kids club perfeito para as crianças.

PBF_229_screen-hi-res

O resort four seasons em palm beach

Palm Beach fica perto de Boca Raton e de Fort Lauderdale, mas se destaca por ser bem mais sofisticada e por oferecer opções de compras e hotéis de primeiríssima. Ao mesmo tempo, com praias bonitas, ciclovias e ambiente bucólico, a cidade é perfeita para quem adora o mar, pescaria e esportes aquáticos.

cz

A capa do livro, One Upon a Time, com foto tirada em Palm Beach

Palm Beach foi construída como o primeiro balneário da Flórida e passou por um período douradíssimo durante os anos 50 e 60 quando as principais famílias americanas- os Kennedys, os Pullitzers, os Lauders (da marca Estee Lauder) – passavam a temporada de inverno na cidade (quem se interessar em conhecer este período, deve procurar os lindos livros de fotografia do Slim Aarons como o Once Upon a Time).

Hoje, estas famílias tradicionais e novos moradores famosos, dentre eles o Michael Kors, a Tory Burch e a Vera Wang, garantem o glamour.

flagler museum

Flagler Museum

Mas além do passado ilustre, Palm Beach tem muita coisa a oferecer ao turista. Estou planejando aproveitar a praia e o spa do resort, fazer umas comprinhas na Worth Avenue (a Rodeo Drive de Palm Beach) e nas famosas lojas vintage do lindo centrinho, ir ao Flagler Museum, a mansão do fundador da cidade, que mantém uma coleção de artes decorativas (vcs sabem que amo este tipo de museu, como o Viscaya aqui em Miami e o Jacquemart Andre em Paris).

Eu prometo fazer um post com todas as dicas de restaurantes, lojinhas e passeios que valem a pena conhecer. Até lá, aproveitem para acompanhar tudo pelo Instagram do blog (@miamidomeujeito).

Vale lembrar que Palm Beach não é o mesmo que West Palm Beach. Muita gente confunde as duas cidades, que embora próximas, são independents e completamente diferentes (West Palm Beach não tem muito apelo pra quem visita).

Anúncios

Dicas de NY para quando você for…

manhattan

O mais novaiorquino dos novaiorquinos

Meu marido nasceu em NY e há anos vem me ensinando os hábitos locais. Como toda cidade, NY tem suas regras, que embora não oficiais, são seguidas à risca pela população:

1. Não olhe. Mesmo que a pessoa sentada do seu lado no metrô esteja pelada, finja que nem percebeu. Os nova-iorquinos se orgulham de não se abalarem com nada.
2. NY é mais formal que a maioria das cidades americanas: apenas os turistam usam tênis,  e a população presta muita atenção às tendências da moda. Mas se você sempre sonhou em se vestir de punk ou usar uma peruca azul, vá em frente. Os nova-iorquinos admiram e respeitam estilo e individualidade.
3. Só os turistas andam no meio da calçada. Nova-iorquinos mantêm à direita e se param, saem do caminho para não atrapalhar os outros pedestres.   

6. No metrô, pegue seu cartão quando estiver descendo as escadas, certifique-se de que a fita magnética está virada para baixo e insira rapidamente, como um cartão eletrônico.

7. Toda vez que eu ouço uau, quanto custa isto? NY é tão cara! Já sei que é turista. Tudo é caro em NY, os moradores aceitam e fingem que não notam.

8. Quando você vir uma pessoa famosa na rua ou no lobby do seu hotel, resista ao impulso de pedir um autógrafo ou uma foto. Os nova-iorquinos simplesmente dão uma olhadinha com o canto do olho, às vezes sorriem delicadamente mostrando que reconheceram, e depois correm para o facebook para contar pros amigos.
9. Nova-iorquinos são loucos por imóveis e não acham estranho se você perguntar quanto eles pagam de aluguel ou quanto custou aquele apartamento com a vista incrível do parque (só park, não Central Park).

10. Novaiorquinos não chamam sua cidade de New York. Manhattan é The City e os outros bairros são referidos por seu nomes: Queens, Bronx, Brooklyn, Staten Island, Long Island, etc.

11. Os residentes nunca olham para cima. Não observam os prédios, as pontes, as igrejas. Mas eles perdem…. aproveite que você é turista… vá em frente e olhe.

Miami na baixa temporada

Distrito Art Deco em South Beach

Distrito Art Deco em South Beach

Junho dá inicio a baixa temporada em Miami, quando os preços despencam vertiginosamente, principalmente se comparados ao período que vai do natal ao fim de fevereiro, quando tudo, mas principalmente os hotéis, ficam caríssimos.

Quem está planejando a viagem em julho, vai pagar preços altos para a parte aérea, mas os hotéis, inclusive os melhores, fazem boas promoções. Vale pesquisar, mesmo que, em princípio, seu orçamento geralmente não encaixe hotéis cinco estrelas. Quer alguns exemplos?

mandarin

O hotel Mandarin Oriental, que fica em uma ilhota na Brickell e é um 5 estrelas de primeira (leia sobre o Azul, o restaurante lindo do hotel neste post) está oferecendo um pacote com café da manhã e estacionamento por USD279 por noite.

bentley-beach-club

A praia do hotel Hilton em South Beach

O Four Seasons oferece a mesma tarifa por noite, com café da manhã; e o Hilton Bentley Bay em South Beach, que é um quarto estrelas respeitável, tem diáriasa partir de USD223 por noite. E em alguns dos hoteis mais econômicos, como o The Shelborne (bom para casais jovens) ou o Newport Beachside Hotel (legal para famílias), as tarifas são ainda mais atrativas.

Além das vantagens oferecidas pelos hotéis, quem vem fazer compras, acaba aproveitando as liquidações que começam no início de junho e estão a todo vapor em julho.

Quem deixar a viagem para agosto, tem ainda mais vantagens: o Miami Spice, a promoção anual em que os restaurantes da cidade, mesmo os melhores, oferecem menus a preços fixos, é uma das melhores oportunidades para se experimentar ótimos lugares a preços bem mais baratos do que no Rio ou em São Paulo.

FPO_MIA_113

Bar do restaurante Edge, que participa do Miami Spice

Mas nem tudo é perfeito na baixa temporada. Chove muito durante o verão, com trovoadas homéricas, e há sempre a possibilidade de furacões, principalmente de agosto a setembro. Furacões fortes são raros, mas mesmo os menores acabam causando problemas, e no mínimo estragam as férias. Não há como evitá-los completamente, mas se você estiver na cidade e um furacão estiver a caminho, tente antecipar seu retorno para o Brasil. Se não for possível, siga as recomendações de evacuação do seu hotel ou da polícia local.

O calorão de Miami é sempre complicado em agosto e setembro, mas quem não liga para isto, não deve hesitar. O verão oferece boas vantagens, principalmente para quem vem para fazer compras e aproveitar os restaurantes.

Urban Beach Week: 24 a 27 de maio

urban

Quem estiver em Miami no fim de semana do feriado de Memorial Day, entre os dias 24 e 27, vai encontrar a cidade animada pelos eventos da Urban Beach Week, que comemora a cultura ao redor do hip hop. São milhares de pessoas, artistas e admiradores de hip hop que durante o fim de semana armam baladas em Miami Beach. Nada muito oficial, mas a cidade fica cheia de rappers e hip hoppers.

Meio carnaval/meio festival de funk, este evento não agrada a todos e muitos moradores de Miami Beach preferem sair da cidade para dar lugar aos foliões. Eu pessoalmente fico longe de lá e recomendo o mesmo. Procure os restaurantes afastados da Ocean Drive, Collins ou Washington Avenue e se possível evite Miami Beach completamente pois o trâfico fica terrível, com a polícia fazendo ponto com bafômetros. Tem muitas opções legais de restaurantes no Design District ou na Brickell, tal como o Mandolin, o Edge e o Sugarcane e quem tiver procurando um bar descolado para a Happy Hour, nao pode perder este post (que embora antigo tem dicas ainda muito legais).

Programa imperdível: Museum Month

Vizcaya-Museum-and-Gardens

Vindo para Miami neste maio? Aproveite para participar do Museum Month onde o acompanhante entra de graça nos museus da cidade.

Quase todos os museus de Miami participam da promoção, incluindo alguns dos meus favoritos: o Jewish Museum of Florida (post aqui), o Wolfsonian e o MOCA.

viscaya 2

Mas quem tiver tempo de visitar apenas um museu deve ir ao Viscaya Museum & Gardens, uma mansão em estilo renascentista italiano construída entre 1914 e 1916 com residência de temporada do milionário James Deering.

viscaya3

O museu consiste da casa principal, decorada com mobiliário e artefatos que vão do século XV até o início do século XIX.

viscaya4

O quarto do James Deering em Viscaya

O museu fica aberto diariamente das 9:30 as 16:30, fechando nas terças. As visitas guiadas duram cerca de 90 minutos e valem muito a pena.

Para ver a lista completa dos museus que participam da promoção entre no site do evento.

Roteiro de um dia em Miami

miami

Este roteiro é pra quem não está com pressa, não tem compromisso e quer passar um dia como os residentes. Comece o dia com uma aula de yoga na Equinox, uma das academias mais baladas da cidade onde você pode comprar um day pass. Com o apetite estimulado, o café da manhã pode ser no Big Pink, um restaurante em Miami Beach que serve o típico breakfast americano, com pancakes, ovos mexidos e French Toast.

De lá, caminhe até a setor da praia ao sul da 5th street, conhecida como a praia dos brasileiros. Além de brasileiros, este pedacinho de South Beach é frequentado por um grupo eclético que vai de famílias a casais em lua de mel. Vale lembrar que top less é permitido em Miami Beach.

Depois do café da manhã reforçado, o almoço pode ser uma salada de frutas ou um smoothie comprado no Whole Foods na Alton Road – eu recomendo o kalelicious, um shake que mistura verduras e frutas.

À tarde, uma massagem e o hamman, a sauna turca do The Standard Spa é perfeita pra relaxar. A piscina do The Standard tem vista para a baía e uma vista linda do por do sol.

Quem acha que um dia perfeito inclui algumas comprinhas, eu recomendo uma visita a 40th Street no Design District, onde ficam algumas butiques de grandes grifes, como a Celine e a Louis Vuitton, e poucas mas boas butiques como a En Avance.

As opções para o jantar são inúmeras, mas eu recomendaria o Mandolin, o restaurante mediterrâneo no Design District, que é casual, autêntico e romântico (veja o post completo aqui).

Lei sobre a carteira internacional revogada

road

Após muita confusão, a situação foi finalmente definida: turistas não precisam da carteira internacional na Flórida, podendo alugar carros e dirigir pelas estradas do estado com a carteira de habilitação brasileira.

A lei, que havia sido instituida em janeiro, foi revogada e ficou tudo na mesma! Quem quiser ler a decisão, pode visitar o site da Visit Florida.

O que usar em março

IMG_0838

Eu enrolei pra fazer este post porque o tempo em Miami em março é bem complicado, com alguns dias frios e outros quentíssimos. Finalmente hoje tivemos um dia típico: ensolarado e com cerca de 25 graus. Escolhi o jeans estilo da hora, o boyfriend, que é meio detonado mas que deve ser usado com acessórios sérios, para que voce não pareça maltrapilha (principalmente se já passou da adolescência). Para completar, escolhi a blusa de seda fininha de manga curta, e o blazer leve que podia ser tirado caso esquentasse muito.

IMG_0830

 

IMG_0871

O jeans segue tendência, mais larguinho no quadril e afunilado na perna, e é muito confortável mas costuma deixar a gente um pouco mais “cheinha no quadril.” Escolhi o blazer sério e o salto alto pra dar uma sofisticada no visual — melhor deixar jeans e camisetas para os adolescentes. Que tal?

Jeans: Joe’s (similar aqui)
Top: (similar aqui)
Sapatos: Daslu (antigo)
Bolsa: Chanel Wallet on a Chain

Dirigindo na Flórida, a questão da carteira internacional

carteira de habilitacao

Nos últimos dias, um monte de informação incorreta foi publicada na internet sobre uma nova lei, que supostamente obrigaria motoristas estrangeiros a ter carteira de motorista internacional, a IDP (International Drive Permit), para dirigir na Flórida.

Bom, a lei é verdadeira, mas a história é um pouco mais complicada:

A Flórida passou uma lei, que entrou em vigor no 1 de janeiro, exigindo que os viajantes internacionais tenham a carteira internacional para dirigir nas estradas do estado.

Porém, a lei foi contestada e consequentemente, seu cumprimento foi suspenso.

O Visit Florida fez um comunicado oficial sobre o assunto. Quem quiser ler o post completo, clique aqui.

Em resumo, por enquanto, fica tudo na mesma. Quem estiver com viagem marcada pra cá nos próximos dias, vale entrar em contato com a sua locadora de carro pra verificar que eles estão cientes de que a lei foi suspensa (as grandes companhias como a Hertz, por exemplo, parecem já estar).

Quem viaja nos próximos meses, deve ficar atento às noticias. Se a lei for revogada, ou reafirmada, farei outro post sobre o assunto.

Meus restaurantes favoritos de 2012

Acompanhar os restaurantes da moda em Miami não é fácil e agora no fim do ano, achei uma boa ideia dar uma olhada naqueles que recomendei em 2012 e ver quem continua legal, já entrou em decadência ou até fechou. A listina abaixo inclui os meus favoritos de 2012 que continuam bombando:

the bazzar

O The Bazaar que abriu no hotel SLS no verão, é filial do famoso restaurante de Los Angeles e depois de seis meses aberto, ele continua frequentado por uma mistura de locais e turistas e oferecendo um ambiente animado e qualidade na comida. Eu fiz uma resenha completa assim que ele abriu e continuo recomendando pruma noite divertida, principalmente em grupo.

Cecconi’s– chique e bem frequentado e com comida deliciosa, o Cecconi’s continua sendo um dos meus favoritos.

Yardbird– casual e super lindinho, com boa comida e preços, recomendadíssimo.

juvia-terrace

Juvia– quem leu o meu post, percebeu que eu não amei a comida, mas o terraço do Juvia continua bombando. Uma ótima opção pra drinks.

makoto

E pra quem gosta de comida japonesa, a minha recomendação é o Makoto no shopping Bal Harbour, que nunca decepciona.