Exposição de fotografias em South Beach mostra os Beatles e os Rolling Stones

betsy2the betsy

Quem for fã dos Beatles e dos Rolling Stones não deve perder a exposição de fotografias que acontece no hotel The Betsy até junho de 2013. As fotos foram tiradas pelo fotógrafo Bob Bonis durante a primeira viagem das bandas aos Estados Unidos.

Quem for, pode aproveitar para programar um jantar no restaurante do hotel, o BLT Steak. O The Betsy é um dos únicos hotéis charmosos na Ocean Drive e o BLT vale a visita.

Passa aqui pra ler meus posts sobre o hotel e o restaurante.

Anúncios

Art Basel, encontro do mundo da arte em Miami

art baselHá 10 anos, Art Basel, a mais importante feira de arte do mundo que acontece em Basel, na Suíça, criou uma filial aqui em Miami. Rapidamente, a Art Basel Miami Beach se tornou um sucesso de público e de mercado, com o mundo da arte contemporânea invadindo a cidade anualmente na primeira semana de dezembro.

party soho beach house

Em minha opinião, esta é a melhor época pra se estar em Miami, até mesmo pra quem não é expert em arte. Por todo canto, há instalações, festas, vernissages, animação e muita gente interessante e chique. Nesses 10 anos, além da feira principal, foram criadas várias outras feiras para mostrar artistas mais jovens ou galerias menores. A principal destas mostras paralelas é a Art Miami, que fica instalada no Design District, região que está se tornando um pólo de alta moda também.

O marido admirando uma tela do Hiroshi Sanju na Arte Miami

O marido admirando uma tela do Hiroshi Sanju na Arte Miami

Enquanto a Art Basel apresenta galerias e artistas super estabelecidos como Jeff Koons, Lucien Freud,Damien Hirst e o brasileiro Vik Muniz, a Art Miami é perfeita pra se descobrir novos artistas.

E como em Miami tudo acaba com champanhe, a Art Basel inclui um milhão de festas e famosos. Quem estiver por aqui nesses dias, não deve perder uma das feiras, ou pelo menos ir a um dos restaurantes badalados da cidade, como o Cecconi’s, que vocês conhecem deste post, pra ver e ser visto. Outra dica é ir a Wynwood e participar de todos os happenings que acontecem no bairro.

American Exuberance na Rubell Family Collection

Um dos meus museus favoritos em Miami é a Rubell Family Collection, um espaço incrível que abriga uma das maiores e mais interessantes coleções de arte privada dos Estados Unidos. A família Rubell compra arte de baciada e tem um olho apurado pro que há de melhor. A coleção inclui muita coisa que a maioria das pessoas considera um pouco difícil de entender, ou feio, ou ofensivo, ou simplesmente muito grande pra por na sala de visitas.

Eu costumo ir até lá pelo menos três ou quatro vezes ao ano e há sempre uma novidade incrível. Em visitas passadas, tive a oportunidade de ver algumas fotografias ícones da Cindy Sherman e uma instalação da brasileira Adriana Varejão.

Este mês, a exposição American Exuberance mostra obras de 64 artistas com o objetivo de oferecer um comentário sobre a América das últimas décadas e do momento atual. Entre os artistas estão Richard Prince, John Baldessari, Cindy Sherman, Kaz Oshiro, Jeff Koons, Charles Ray, todos americanos, embora alguns não tenham nascido aqui.

Uma ótima pedida pra esta semana do 4 de julho e pra se conhecer alguns dos melhores artistas americanos vivos. A mostra fica aberta até o fim do mês.

Cady Noland, This Piece Has No Title Yet, 1989

Art is Food for Thought and Food Costs Money, 1985
John Baldessari

 

 

Exposição do artista Ed Ruscha no MOCA em Miami Beach

“Sure, Baby, Mañana”. Quem leu On the Road, a obra seminal do Jack Kerouac deve lembrar da frase do narrador Sal Paradise.

Ruscha (fala ru-SHE ), um dos artistas pop mais importantes do mundo, sempre se identificou com o livro, já que aos 14 anos, alguns anos antes da publicação de On the Road, ele saiu da sua cidade natal em Oklahoma e viajou até Miami de carona. São as paisagens vistas da estrada, o céu aberto do imaginário americano e a “viagem” de On the Road que servem como pano de fundo e inspiração para as obras recentes do artista agora em mostra no MOCA.

Quem estiver em Miami até dia 2 de setembro não deve perder.


Ed Ruscha, California Grapeskins, 2010.
Foto Cortesia do artista e Gagosian Gallery

Museum of Contemporary Art, 770 NE 125th St., North Miami, 305-893-6211; mocanomi.org

Conferindo a Art Wynwood

Art Wynwood, a nova feira de arte contemporânea inaugurada aqui esta semana é prova de que há campo em Miami para o comércio de arte além da Art Basel. Enquanto durante Basel, artistas super estabelecidos como Jeff Koons, Lucien Freud e Damien Hirst são a norma, esta feira provou ser perfeita pra se descobrir novos artistas. Pra quem coleciona, o tamanho compacto e a variedade de preços foi o maior atrativo.

Um mural criado pelo artista Ron English mostrando uma floresta com animais em camuflagem foi instalado logo na entrada e serviu de pano de fundo para inúmeras fotos.

Um corredor inteiro foi dedicado à video arte, inclusive com uma produção da artista brasileira Rivane Neuenschwander. Mas pra mim, a descoberta foram os belíssimos óleos do japonês Hiroshi Senju e a telas hyperealistas do artista Yigal Ozeri.

Jane Lee (esquerda) e Hiroshi Sanju (frente)

Acredita que isto é um óleo sobre tela?

A feira fes sucesso e promete voltar em fevereiro do ano que vem.

Art Wynwood, nova feira de arte

 Há 10 anos atrás, a chegada da Art Basel, que é uma das mais importantes feiras de artes plásticas do mundo, fez de Miami  um dos centros nevrálgicos da arte contemporânea nos Estados Unidos. Além de Basel, a Arte Miami, que também acontece em dezembro, atrai ótimas galerias e um público recorde de compradores. 

Agora, os organizadores da Arte Miami lançam no fim da semana que vem uma outra feira, a Art Wynwood (fiz um post sobre este bairro descolado aqui) . São mais de 50 galerias vindas do mundo inteiro apresentando artistas novos e arte com preços mais acessíveis. Eu dei uma olhada na lista de galerias e vi que duas super legais, a Bernice Steinebaum de Miami e a The Cynthia Corbett Gallery de Londres vão exibir. Eu prometo passar por lá e contar tudo pra vocês. E quem tiver aqui naqueles dias não deve perder! Não é todo dia que a gente pode ver um monte de artista de vanguarda em um lugar só.

Coloquei aqui uma foto que eu tirei do marido durante a Art Miami. Ele estava distraído nesta galeria e eu cliquei. Era uma galeria do Rio chamada A Bendita. Vocês conhecem?

A Night at the Opera

Eu procuro ir a quase todas as apresentações da Florida Grand Opera (FGO), a companhia que embora pouco conhecida dos turistas, se apresenta em Miami desde 1941 (Miami tem apenas 116 anos). A instituição cultural mais tradicional da cidade, a FGO lançou a carreira de muitas cantores, inclusive a do Pavarotti que teve seu debut nos Estados Unidos aqui em Miami em 1965

A ópera em Miami não é muito formal e tem um pouco de tudo, de jeans à vestidos de festa. Recentemente eu fui a ópera com um vestido preto da Fendi antigo mas que eu amo. Sinceramente, eu evito usar preto, pois todo mundo usa e a gente acaba de uniforme. Os sapatos são os meus adorados Valentinos e viraram uma assinatura da marca (similares no Netaporter).

Há ótimos restaurantes por perto do Arsht Center, principalmente no Design District, uma ótima pedida pro fim de noite.

Evitando o óbvio

Todo mundo vem a Miami pra fazer compras, mas pra ir a uma apresentação de uma das melhores orquestras do mundo? Muito poucos. Quem quiser conhecer o outro lado de Miami, vale a pena agendar uma performance da Cleveland Orchestra, a super orquestra que faz residência por aqui de janeiro a março. Os concertos acontecem no Performing Arts Center em Downtown, teatro arquitetado pelo argentino Cesar Pelli.

Quando estiver por lá, não perca os mosaicos maravilhosos do artista cubano Jose Bedia.