O novo hotel Four Seasons em Miami

 

Se você estiver procurando o hotel mais baladado de 2017 em Miami, a resposta é simples: o Four Seasons Surf Club.

 

Desde que abriu as portas no Réveillon de 1930, The Surf Club, em Miami, fez história. Quando o magnata Harvey Firestone começou a imaginar um novo modelo de clube social, ele nunca poderia imaginar o legado que deixaria. Hoje, na mesma faixa de 36 mil m² em frente ao mar de Surfside, na Flórida, ao norte das praias de Miami, Four Seasons Hotel at The Surf Club é inaugurado, com 77 acomodações, uma seleção de residências, o Le Sirenuse Restaurant e um Champagne Bar, três piscinas e uma praia particular.
The Surf Club ontem
O prédio em estilo mediterrâneo e as cabanas de praia que caracterizaram o Surf Club foram projetados por Russell T. Pancoast. Elas formam um elegante cenário de fundo, que emoldura a praia e o mar e abrigam o mundo exterior ao mesmo tempo. O local rapidamente se transformou em um ambiente atraente para socialites e personalidades dos negócios e das artes. Era uma “casa longe de casa” para aqueles que compartilhavam da mesma ascendência, privilégios e busca pelo prazer.
Fotos antigas mostram desfiles de moda à beira da piscina, dirigidos por Elizabeth Arden, o xá do Irã na quadra de tênis enquanto sua esposa esquiava na praia, e Winston Churchill pintando em sua cabana. Um lugar marcado por mitos, lendas e diversão sem fim: havia bebidas na praia durante o período de proibição, caiaques na piscina, noites de boxe e luxuosas festas temáticas – algumas com elefantes, outras com 300 mesas feitas de gelo. Os nomes que passaram por lá eram ícones da boa vida, como Noel Coward, Douglas Fairbanks Jr. e Elizabeth Taylor, o Duque e a Duquesa de Windsor, Frank Sinatra, Tennessee Williams, Joan Crawford e Liberace.

Algumas das mentes mais criativas da atualidade estão empenhadas em escrever o próximo capítulo do Surf Club. Vencedor do prêmio Pritzker, o arquiteto Richard Meier desenhou três prédios que enquadram e contornam o clube original. O arquiteto de interiores Joseph Dirand teve a missão de projetar os interiores das áreas comuns e quartos do hotel, além das cabanas. Dirand criou acomodações que evocam um sentimento de nostalgia e de presente, com um toque futurista. As cinco Cabana Studios são uma homenagem do arquiteto francês à cultura única das cabanas originais do Surf Club.
Comandado pelo Chef de Cuisine Antonio Mermolia e pelo general manager do restaurante Luciano Sportiello, o Le Sirenuse Miami apresenta um menu com os pratos clássicos do restaurante de mesmo nome em Positano, premiado pelo guia Michelin, feitos com ingredientes trazidos direto da Itália, e novos pratos criados para esta inauguração. Mesclando tons de magnólia, verde praiano e mogno, o design de Dirand dialoga com a vista para o mar e evoca o mesmo espírito que tem sido apreciado por gerações no Le Sirenuse Positano.
O Spa é um santuário mesclado com a luz natural, desenhado por Dirand com matizes fortes de branco e azul, e com serviços de bem-estar com técnicas vindas do mundo todo, tecnologia de ponta e produtos reconhecidos internacionalmente, tudo para oferecer uma experiência customizada. As saunas e banhos, assim como os rituais de hammam, são uma ótima opção para antes ou depois dos tratamentos. Um tea lounge e salas de relaxamento privadas dão vista para o mar e os jardins. Oito salas de tratamento iluminadas e arejadas, e duas suítes cabanas do spa oferecem absoluta privacidade.
Ainda no prédio histórico do Surf Club, a artista Michele Oka Doner criou uma instalação que reconta a história do clube, inspirada pela riqueza do legado do local.
Do lado de fora, as piscinas incluem opções para a família, e uma futura piscina para as 40 cabanas day-use, com espaços mobiliados e climatizados e banheiros completos. Na praia intocada, os hóspedes podem praticar uma variedade de esportes aquáticos não motorizados. Os mais novos também são bem-vindos ao programa Kids for All Seasons.
Esteja entre os primeiros a experimentar a nova tradição: situado no Oceano Atlântico e ao norte das praias de Miami, Four Seasons Hotel at The Surf Club in Surfside, Florida está a minutos das prestigiadas compras em Bal Harbour e da noite de South Beach e Miami. Para reservas, ligue (0 800) 591-7021 ou reserve online.

 

Anúncios

Os melhores bares e baladas

broken shaker

The Broken Shaker

rec room

the standard

O que não faltam em Miami são lugares descolados, de bares casuais para um drinque  no fim do dia, a baladas pesadas para quem procura uma noitada com muita música.

Eu fiz um post com meus bares favoritos para a happy hour (leia aqui se perdeu) faz um bom tempo, e embora continue gostando, e frequentando todos os daquela lista, achei que estava na hora de voltar ao assunto.

Estes são os meus favoritos:

A Melhor Balada: há baladas maiores e mais sofisticadas, mas desde que o The Florida Room fechou, a turminha descolada de Miami Beach migrou para o Rec Room, que fica no hotel The Gale. A clientela é variada e o maior atrativo é o ambiente descontraído e a o  hip hop dos anos 90.

Melhor Bar pra jovens: localizado no hostel The Freehand, o Broken Shaker tem ambiente de botequim,  e clientela de mochileiros e de hipsters que consideram o bar uma boa alternativa ao ambiente  fresco  da maioria dos lugares em Miami Beach.

Melhor Bar ao ar livre: há poucos bares com uma vista tão linda quanto a do The Standard, no hotel do mesmo nome. De frente para Baía de Biscayne, é um dos melhores lugares para apreciar o pôr do sol com uma taça de champanhe.

Melhor bar pra ir com um grupo de amigos: eu não sou fã do Fountainebleau como hotel, pois ele sempre me dá a sensação de estar em uma estação de trem, com gente indo e vindo. Mas o bar do lobby do hotel é um lugar legal para ir com um grupo de amigos para começar, ou terminar, a noite. A LIV, a maior balada da Miami, fica no mesmo lobby, pra quem quiser esticar.

Nassau Suites, hotel com bom custo beneficio

nassau

nassau frontRecentemente eu fui conhecer o hotel Nassau Suites, que fica na Collins Avenue bem no meio do buchicho de Miami Beach.

Miami tem muito hotel legal e muita porcaria também, principalmente em South Beach onde não é fora do comum encontrar hotéis caindo aos pedaços e sujos. Mas difícil mesmo é achar um hotel econômico com bom custo-benefício. O Nassau Suítes me pareceu uma boa opção.

A localização na Collins e a 14 fica perto das atrações de South Beach: a praia, a Lincoln Road, South Point e bons restaurantes (vale sempre lembrar que os restaurantes da Collins e da Ocean Drive são do tipo pega turista). Mas o que me agradou foram as suítes, com kitchenette, salinha e closets imensos para colocar todas as comprinhas.

O hotel tem uma academia bem sem graça e oferece café da manha simples diariamente.  Não ha outros serviços, e  o lobby é bem velhinho e sem muitos atrativos (definitivamente não é um lugar para ver e ser visto). Mas as tarifas, que costumam sair por volta de 200 dólares, me parecem justas.

Micro ônibus grátis de Miami Beach a Bal Harbour

Oi gente, boa segunda!

Vocês sabiam que o shopping Bal Harbour tem um ônibus que leva os turistas de Miami Beach ao shopping?

Perfeito pra quem quer ir visitar o shopping e não tem carro, o shuttle sai da frente do hotel Ritz Carton, pertinho da Lincoln Road e está disponível de quarta a domingo a partir das 11 horas. Eu recomendo dar uma olhadinha nos horários e se possível escolher uma saída sem paradas.

Alem disso, há opções de saídas de alguns dos hotéis em Miami Beach, entre eles o W, o Fountainebleau, o Eden Rock, o Sea View. É só visitar o site, conferir os horários e as paradas.

Para conhecer a história de Miami Beach: o Jewish Museum of Florida

Hoje é o Rosh Hashana, o ano novo judaico, e pra celebrar resolvi fazer um post sobre o Jewish Museum of Florida, o museu em Miami Beach dedicado a relatar a história dos judeus na Flórida.

Quem visita Miami facilmente percebe a influência latina, principalmente a cubana; mais difícil é ver a influência judaica, embora ela seja extremamente importante, afinal somente Nova Iorque tem uma comunidade judaica maior do que a de Miami.

Os judeus ajudaram a transformar Miami e principalmente Miami Beach no centro turístico de hoje, abrindo hotéis de luxo, fundando companhias de cruzeiros como a Carnival e a Caribbean Cruise Lines, e estabelecendo hospitais.

Vindos de cidades do sul dos Estados Unidos, os primeiros judeus chegaram na Flórida em 1776, mas só se instalaram em Miami em 1895. Embora desde o início tenham estabelecido negócios e organizações cívicas de porte, eles enfrentaram discriminação semelhante a dos negros, principalmente em Miami Beach, onde foram proibidos de morar ao norte da Fifth Street até a década de 50.

O Jewish Museum está instalado no prédio da primeira sinagoga de Miami Beach e exibe mais de 600 fotografias e documentos que contam uma história fascinante, e às vezes triste, como no caso do navio com quase mil judeus que tentou atracar em Miami Beach durante a segunda guerra mas que acabou sendo retornado à Europa.

Mas no final, é uma história de triunfos, com lindas fotos de cerimônias religiosas, do dia-a-dia dia e do charme da Miami Beach da década de 40 e 50.

Lincoln Road

Quem for visitar o museu, deve programar uma passadinha no Joe Stone Crabs, o restaurante mais antigo de Miami que serve os deliciosos stone crabs e que fica bem pertinho.

Nova loja da Lacoste na Lincoln Road

Eu fui na festa de abertura da nova loja da Lacoste na Lincoln Road para conferir as novidades da marca que está ganhando uma cara mais fashion, graças a um novo designer. Além da tradicional camisa, que todo mundo conhece, a Lacoste agora tem bolsas, relógios, camisas e calças, tudo com uma cara mais moderna. Até mesmo as camisas clássicas foram atualizadas: a silhueta das polos masculinas deu uma afinada, ficando mais justinha e tem uma nova linha em estilo baby look para mulheres.

E o melhor? Todos os convidados receberam de presente uma bolsa e o direito de escolher um óculos, chinelos, uma camisa e um relógio. Os óculos são super legais mas eu amei mesmo o relógio, que me lembra os swatches que eu usava na adolescência. Quem teve um?

Os relógios, presentão pros convidados

Look praia e piscina

Em Miami, ninguém vai pra piscina do hotel de biquíni, camiseta e shortinho. O look aqui é mais produzido, sempre com maquiagem e acessórios. Eu sinceramente acho meio demais, mas recomendo dar uma caprichada no visual antes de descer pra piscina, principalmente se você estiver hospedada em um hotel badalado.

Summer Sunday Brunch

Eu gosto de combinar um vestido maxi por cima do biquíni com uma Havaiana ou uma rasteirinha com pedrarias. A maquiagem deve ser super light e eu costumo misturar um pouquinho de base com hidratante pra aplicar em cima do filtro solar. A coleção Miami2012 da marca Bobbi Brown, em tons de dourado e pinks, é perfeita pra praia e piscina.

Restaurante Badalado: o The Bazaar

A novidade culinária do verão em Miami é o restaurante The Bazaar by José Andrés no Hotel SLS em South Beach, filial do de Los Angeles. O chefe é o famosíssimo espanhol José Andrés e como em Los Angeles, o restaurante tem um cardápio de tapas tradicionais e moderninhas. O menu é imenso, e vem influenciado pelos pratos e sabores da América Latina e de outras culturas.

A decoração, de Philippe Starck, é surrealista e como em Los Angeles, o salão é dividido em dois espaços. O Rojo, como diz o nome, é decorado em vermelho e tem um ambiente aconchegante. Com vista pra cozinha aberta, o outro salão, chamado Blanca, é mais sofisticado.

As tapas tradicionais são de ótima qualidade mas nada muito diferente: embutidos, queijos, azeitonas. O barato fica por conta das tapas modernas: o Cubano, por exemplo, é um sanduiche estilizado com recheio de queijo suíço, presunto ibérico e mostarda, servido sobre rochas (USD 12). Os churros são feitos de mandioca e recheados com pasta de amendoim servida em um tubinho parecido com os de pasta de dente (USD 9). Um risoto de arroz cozido com leite de coco, gengibre e vieiras vem dentro de um coco verde (USD 18).

Foto de Laine Doss

Eu não sou muito fã de tapas, sempre saio desses restaurantes achando que comi demais, mas não satisfeita. Mas eu adorei o The Bazaar em LA e o de Miami é quase tão legal.

A dica fica pra quem quer conhecer um restaurante da moda.

The Shelborne: hotel Art Deco em Miami Beach

Eu fui conferir a reforma do The Shelborne, um dos hotéis do corredor Art Deco de South Beach que durante muitos anos ficou meio abandonado, mas reabriu recentemente.

A piscina do The Shelborne

Localizado em umas das partes mais hype da Collins Avenue, pertinho do The Delano, do The Setai e de outros hotéis chiques, o The Shelborne teve uns anos gloriosos na década de 40 e a reforma visava resgatar um pouco daquele glamur perdido nas últimas décadas.

Pra mim ficou claro que boa parte dos 20 milhões de dólares da reforma foram utilizados no lobby, restaurante e piscina, pois apenas 50 apartamentos foram reformados. Claro, quem escolhe um hotel nesta região, não pretende passar muito tempo dentro do quarto, mas quem ficar em um dos apartamentos antigos vai acabar decepcionado.

A piscina é o que o The Shelborne tem de melhor. De frente para a praia e rodeada por cabanas equipadas com TV, ar condicionado, geladeira e wi-fi, ela é animada pela clientela jovem e descolada.

O hotel cobra um resort fee de $25, que dá direito a cadeiras de praia, toalhas, um drink na happy hour e café da manhã básico. A tarifa começa em USD269 por noite na alta temporada, bem menos que outros hotéis da região. As cabanas são alugadas por $250 por dia (com este preço, melhor deixar pra lá).

Eu acho o The Shelborne legal para jovens que não esperam muito em matéria de serviço e que querem estar no meio do buchicho de South Beach. Mas principalmente recomendo tentar garantir um quarto reformado.

 

Exposição do artista Ed Ruscha no MOCA em Miami Beach

“Sure, Baby, Mañana”. Quem leu On the Road, a obra seminal do Jack Kerouac deve lembrar da frase do narrador Sal Paradise.

Ruscha (fala ru-SHE ), um dos artistas pop mais importantes do mundo, sempre se identificou com o livro, já que aos 14 anos, alguns anos antes da publicação de On the Road, ele saiu da sua cidade natal em Oklahoma e viajou até Miami de carona. São as paisagens vistas da estrada, o céu aberto do imaginário americano e a “viagem” de On the Road que servem como pano de fundo e inspiração para as obras recentes do artista agora em mostra no MOCA.

Quem estiver em Miami até dia 2 de setembro não deve perder.


Ed Ruscha, California Grapeskins, 2010.
Foto Cortesia do artista e Gagosian Gallery

Museum of Contemporary Art, 770 NE 125th St., North Miami, 305-893-6211; mocanomi.org