Programa legal e de graça

museuA grande novidade neste fim de ano aqui em Miami foi a abertura durante a Art Basel do  museu de arte contemporânea, o Perez Art Museum Miami.

Eu fiquei encantada com a arquitetura aberta e convidativa criada pela firma suíça Herzog & De Meuron, que também foram os responsáveis pela garagem super cool na Lincoln Road em Miami Beach (postei sobre ela neste roteirinho aqui e quando falei do restaurante Juvia).

O museu abriu com uma retrospectiva do artista chinês Aiweiwei e com mais de 500 obras de arte em exposição. E a melhor novidade é  que aos sábados a entrada será grátis. Vale muito incluir na agenda da sua viagem!

Anúncios

Cultura em Miami: a temporada de ópera de 2013/2014

tosca

Tosca de Puccini sera apresentada em abril de 2014 no Performing Arts Center

Pouca gente sabe que Miami tem uma companhia de ópera que além de apresentar produções de primeira, é uma das mais importantes dos Estados Unidos.

Cantada em língua estrangeira, com enredo muitas vezes incompreensível e público geralmente mais idoso, ópera pode parecer difícil de entender. Mas a beleza da voz humana e a qualidade da música são indiscutíveis e todo mundo entende.

mourning becomes electra

Mourning Becomes Electra, uma das óperas da temporada de 2013/14 em Miami

Quem nunca foi à ópera e gostaria de experimentar, a minha sugestão é se preparar antes de ir. Leia um resumo do libretto, aprenda um pouquinho sobre o compositor e abra o seu coração para a música. Com um pouco de informação, você entenderá melhor a história e se sentirá mais por dentro. A ópera é a mais completa das artes cênicas e uma experiência inigualável. Deu pra ver que sou fã?

A temporada de 2013-2014 da Florida Grand Opera traz alguns clássicos do repertório mundial, como Tosca de Puccini, mas também produções das óperas Thais e Mourning Becomes Electra, que são pouco conhecidas. A última foi escrita por um compositor  contemporâneo em inglês (não recomendo para os noviços).

Vale lembrar que ninguém precisa de smoking ou de vestido longo para ir (embora na abertura da temporada haja sempre uma festa de gala). Em Miami, a maioria das pessoas se vestem bem para ir aos espetáculos, mas sem muita afetação.

Para saber mais e comprar ingressos, visite o site www.floridagrandopera.com.

Passeios grátis em Miami

 

Bakehouse Artist Complex – uma cooperativa de artistas funciona neste prédio localizado bem no meio da Lincoln Road em Miami Beach. As mostras acontecem o ano todo e a entrada é sempre grátis.

Books and Books – Bill Clinton, Anthony Bourdain e Keith Richards são alguns dos autores que já participaram de noites de autógrafos na livraria Books and Books. Com lojas em Miami Beach, Coral Gables, no shopping Bal Harbour e até no aeroporto de Miami, a Books and Books se destaca por ser a única livraria independente da cidade, ou seja, não faz parte daqueles conglomerados como a Borders ou a Barnes and Noble. Os títulos são escolhidos a dedo, o staff sempre tem ótimas indicações e as noites com os autores são um programão.

Wynwood Arts Walk-no segundo sábado de cada mês, as galerias e os artistas da região de Wynwood, um bairro a poucos minutos de Downtown, ficam abertos até as altas horas para o Art Walk, que atrai milhares de pessoas. Eu gosto de começar a caminhada na Snitzer Gallery, uma das melhores da região, e dali seguir a galera, entrando nos estúdios e galerias. Não precisa reservar e a diversão é garantida.

The Wolfsonian–localizado em um dos prédios art-deco mais bonitos de Miami Beach, este museu foi criado pra abrigar uma coleção inusitada de objetos que ilustram o poder do design e exploram o significado da modernidade. São 120,000 objetos tais como livros raros, móveis, posters de propaganda política e objetos industriais, datando do período entre a revolução industrial e a segunda guerra. Toda sexta feira entre as 18 e as 21 horas, o museu fica aberto ao público gratuitamente.

American Exuberance na Rubell Family Collection

Um dos meus museus favoritos em Miami é a Rubell Family Collection, um espaço incrível que abriga uma das maiores e mais interessantes coleções de arte privada dos Estados Unidos. A família Rubell compra arte de baciada e tem um olho apurado pro que há de melhor. A coleção inclui muita coisa que a maioria das pessoas considera um pouco difícil de entender, ou feio, ou ofensivo, ou simplesmente muito grande pra por na sala de visitas.

Eu costumo ir até lá pelo menos três ou quatro vezes ao ano e há sempre uma novidade incrível. Em visitas passadas, tive a oportunidade de ver algumas fotografias ícones da Cindy Sherman e uma instalação da brasileira Adriana Varejão.

Este mês, a exposição American Exuberance mostra obras de 64 artistas com o objetivo de oferecer um comentário sobre a América das últimas décadas e do momento atual. Entre os artistas estão Richard Prince, John Baldessari, Cindy Sherman, Kaz Oshiro, Jeff Koons, Charles Ray, todos americanos, embora alguns não tenham nascido aqui.

Uma ótima pedida pra esta semana do 4 de julho e pra se conhecer alguns dos melhores artistas americanos vivos. A mostra fica aberta até o fim do mês.

Cady Noland, This Piece Has No Title Yet, 1989

Art is Food for Thought and Food Costs Money, 1985
John Baldessari

 

 

Arte por toda parte em Miami

A instalação na loja Louis Vuitton no shopping Aventura entitulada Um Viajante

Que Miami se tornou um dos mais importantes centros de arte contemporânea dos Estados Unidos já não é mais novidade pra ninguém. Além das importantes feiras de arte como a Art Basel e a Art Miami, a cidade conta com coleções privadas que são mini museus abertos ao publico.

O que pouca gente se dá conta  é que arte esta em toda parte em Miami: o artista Hernan Bas, considerado um dos mais promissores do país, acabou de criar uma instalação pra loja da Louis Vuitton no shopping Aventura. Inspirada pelas malas da marca, a instalação multimídia foi intitulada Um Viajante e inclui uma versão chique daquelas trouxas de retirante.

O lobby do hotel W em South Beach, a esquerda quadro do Damien Hirst

O hotel W em Miami Beach tem um Damien Hirst no lobby e no Four Seasons são mais de 3 milhões de dólares em uma coleção que inclui esculturas do colombiano Fernando Botero e uma colagem do brasileiro Vik Muniz.

Já no Arsht Center for the Performing Arts, o lobby inclui um mosaico criado pelo artista cubano Jose Bedia e na loja Neiman Marcus em Coral Gables há obras de alguns dos melhores artistas radicados na cidade. É só ficar de olho aberto pra levar um pouquinho de arte com suas compras.

Art Wynwood, nova feira de arte

 Há 10 anos atrás, a chegada da Art Basel, que é uma das mais importantes feiras de artes plásticas do mundo, fez de Miami  um dos centros nevrálgicos da arte contemporânea nos Estados Unidos. Além de Basel, a Arte Miami, que também acontece em dezembro, atrai ótimas galerias e um público recorde de compradores. 

Agora, os organizadores da Arte Miami lançam no fim da semana que vem uma outra feira, a Art Wynwood (fiz um post sobre este bairro descolado aqui) . São mais de 50 galerias vindas do mundo inteiro apresentando artistas novos e arte com preços mais acessíveis. Eu dei uma olhada na lista de galerias e vi que duas super legais, a Bernice Steinebaum de Miami e a The Cynthia Corbett Gallery de Londres vão exibir. Eu prometo passar por lá e contar tudo pra vocês. E quem tiver aqui naqueles dias não deve perder! Não é todo dia que a gente pode ver um monte de artista de vanguarda em um lugar só.

Coloquei aqui uma foto que eu tirei do marido durante a Art Miami. Ele estava distraído nesta galeria e eu cliquei. Era uma galeria do Rio chamada A Bendita. Vocês conhecem?