Programa legal e de graça

museuA grande novidade neste fim de ano aqui em Miami foi a abertura durante a Art Basel do  museu de arte contemporânea, o Perez Art Museum Miami.

Eu fiquei encantada com a arquitetura aberta e convidativa criada pela firma suíça Herzog & De Meuron, que também foram os responsáveis pela garagem super cool na Lincoln Road em Miami Beach (postei sobre ela neste roteirinho aqui e quando falei do restaurante Juvia).

O museu abriu com uma retrospectiva do artista chinês Aiweiwei e com mais de 500 obras de arte em exposição. E a melhor novidade é  que aos sábados a entrada será grátis. Vale muito incluir na agenda da sua viagem!

Anúncios

Para conhecer a história de Miami Beach: o Jewish Museum of Florida

Hoje é o Rosh Hashana, o ano novo judaico, e pra celebrar resolvi fazer um post sobre o Jewish Museum of Florida, o museu em Miami Beach dedicado a relatar a história dos judeus na Flórida.

Quem visita Miami facilmente percebe a influência latina, principalmente a cubana; mais difícil é ver a influência judaica, embora ela seja extremamente importante, afinal somente Nova Iorque tem uma comunidade judaica maior do que a de Miami.

Os judeus ajudaram a transformar Miami e principalmente Miami Beach no centro turístico de hoje, abrindo hotéis de luxo, fundando companhias de cruzeiros como a Carnival e a Caribbean Cruise Lines, e estabelecendo hospitais.

Vindos de cidades do sul dos Estados Unidos, os primeiros judeus chegaram na Flórida em 1776, mas só se instalaram em Miami em 1895. Embora desde o início tenham estabelecido negócios e organizações cívicas de porte, eles enfrentaram discriminação semelhante a dos negros, principalmente em Miami Beach, onde foram proibidos de morar ao norte da Fifth Street até a década de 50.

O Jewish Museum está instalado no prédio da primeira sinagoga de Miami Beach e exibe mais de 600 fotografias e documentos que contam uma história fascinante, e às vezes triste, como no caso do navio com quase mil judeus que tentou atracar em Miami Beach durante a segunda guerra mas que acabou sendo retornado à Europa.

Mas no final, é uma história de triunfos, com lindas fotos de cerimônias religiosas, do dia-a-dia dia e do charme da Miami Beach da década de 40 e 50.

Lincoln Road

Quem for visitar o museu, deve programar uma passadinha no Joe Stone Crabs, o restaurante mais antigo de Miami que serve os deliciosos stone crabs e que fica bem pertinho.

American Exuberance na Rubell Family Collection

Um dos meus museus favoritos em Miami é a Rubell Family Collection, um espaço incrível que abriga uma das maiores e mais interessantes coleções de arte privada dos Estados Unidos. A família Rubell compra arte de baciada e tem um olho apurado pro que há de melhor. A coleção inclui muita coisa que a maioria das pessoas considera um pouco difícil de entender, ou feio, ou ofensivo, ou simplesmente muito grande pra por na sala de visitas.

Eu costumo ir até lá pelo menos três ou quatro vezes ao ano e há sempre uma novidade incrível. Em visitas passadas, tive a oportunidade de ver algumas fotografias ícones da Cindy Sherman e uma instalação da brasileira Adriana Varejão.

Este mês, a exposição American Exuberance mostra obras de 64 artistas com o objetivo de oferecer um comentário sobre a América das últimas décadas e do momento atual. Entre os artistas estão Richard Prince, John Baldessari, Cindy Sherman, Kaz Oshiro, Jeff Koons, Charles Ray, todos americanos, embora alguns não tenham nascido aqui.

Uma ótima pedida pra esta semana do 4 de julho e pra se conhecer alguns dos melhores artistas americanos vivos. A mostra fica aberta até o fim do mês.

Cady Noland, This Piece Has No Title Yet, 1989

Art is Food for Thought and Food Costs Money, 1985
John Baldessari

 

 

Exposição do artista Ed Ruscha no MOCA em Miami Beach

“Sure, Baby, Mañana”. Quem leu On the Road, a obra seminal do Jack Kerouac deve lembrar da frase do narrador Sal Paradise.

Ruscha (fala ru-SHE ), um dos artistas pop mais importantes do mundo, sempre se identificou com o livro, já que aos 14 anos, alguns anos antes da publicação de On the Road, ele saiu da sua cidade natal em Oklahoma e viajou até Miami de carona. São as paisagens vistas da estrada, o céu aberto do imaginário americano e a “viagem” de On the Road que servem como pano de fundo e inspiração para as obras recentes do artista agora em mostra no MOCA.

Quem estiver em Miami até dia 2 de setembro não deve perder.


Ed Ruscha, California Grapeskins, 2010.
Foto Cortesia do artista e Gagosian Gallery

Museum of Contemporary Art, 770 NE 125th St., North Miami, 305-893-6211; mocanomi.org