Planejando a viagem: jogo de basquete do Miami Heat

nba_a_james_b1_576

O Miami Heat é hoje o melhor time da National Basketball Association, o NBA, e assistir a um jogo, que é sempre um programão, fica ainda melhor quando o time da cidade está ganhando. Eu não sou grande fã de esportes, mas tenho que admitir que assistir um jogo na American Airlines Arena é uma daquelas experiências tipicamente americanas que vale muito a pena.

Quem vem pra Miami ainda este ano tem a opção de assistir vários jogos, inclusive as partidas mais disputadas durante o playoff, quando os times são eliminados durante as rodadas de final de campeonato. Para planejar e comprar ingressos para um dos jogos, e só acessar o site do Miami Heat.

Vale lembrar que os jogos contra o New York Knicks, o Dallas Mavericks ou o LA Lakers são ainda mais animados e cheios de famosos.

Anúncios

Festa do tênis no campeonato Sony Ericsson

Um dos eventos mais badalados da temporada de inverno é o campeonato Sony Ericson de tênis, que acontece em Key Biscayne, a ilha que funciona como uma bairro de Miami, ficando ligada ao continente por uma ponte (a Key Biscayne Bridge). Os jogos acontecerão de 18 a 31 de março, e ainda há ingressos pra todas as partidas, dando tempo de vocês planejarem a viagem para torcer pelo brasileiro Thomas Bellucci (não sei se ele tem muita chance). O site do evento traz todas as informações e várias operadoras brasileiras oferecem pacotes.

sony ericsson

Mesmo pra quem não entende muito de tenis, a festa é uma desculpa pra ver e ser visto, com famosos assistindo as principais partidas e muita badalação. A Ana Wintour, editora da Vogue americana, é figurinha carimbada e não perde as partidas principais.

a poderosa editora da vogue americana

Quem for assistir os jogos mas pretende sair à noite ou fazer umas comprinhas, a minha recomendação é não ficar em Key Biscayne, mas escolher um hotel na Brickell ou em Downtown, pois o trâfego fica muito congestionado durante o evento. Há uma variedade enorme de hotéis na região, dos super luxuosos Four Seasons e Mandarin Oriental, ao mais corporativo JW Marriott. Tem até um hotel econômico mas super simpático, o Hotel Urbano.

Hotel Urbano

Vamos?

Passeio Descolado: Arts Walk em Wynwood

wyn

A Miami das praias, baladas e compras é bem conhecida dos brasileiros, mas Wynwood, região situada ao norte de Downtown, continua pouco visitada, embora esteja se tornando um dos bairros mais interessantes da cidade.

Foi a alta dos preços de imóveis em Miami Beach no inicio da última década que levou os artistas para Wynwood, trazendo com eles colecionadores de arte e mais recentemente,galerias de artes, restaurantes e cafés animados, consolidando o bairro como reduto artístico e point da galera jovem.

Vale lembrar que como tudo está meio em construção na região, o passeio não é muito fácil para o turista. Durante o dia, a melhor opção é visitar a Rubell Family Collection ou a De la Cruz Collection, e aproveitar pra almoçar em um dos gostosos restaurantes da região como o Sugarcane ou o Mandolin.

wynwood 1 

Quem estiver em Miami no segundo sábado do mês, pode participar do Arts Walk, quando dezenas de galerias e estúdios localizados nos quarteirões entre as ruas 20 e 36 da North Miami Avenue, abrem suas portas para o público das 18 às 22 horas. O clima é de festa, com DJs, performances e muita animação. O estacionamento na região fica difícil depois das 19 horas, então uma opção legal é pegar o trolley grátis que sai da estação Omni do MetroMover, o metro de superfície que serve a região de Downtown.

trolley

O trolley para bem na esquina da NW 23 St com a NW 2nd Ave, onde fica o estacionamento dos food trucks, os caminhões de comida que continuam na moda por aqui.

IMG_0606

O passeio é bem informal: é so seguir o povo e ir entrando nas galerias ou nos estúdios. Quem preferir um tour organizado, há várias opções, mas todas requerem reservas, que podem ser feitas pelo site da Wynwood Art Walk.

 

 

Roteiro de dois dias em Miami

south beach

Ultimamente eu tenho recebido emails de leitores do blog pedindo um itinerário de dois dias em Miami pra quem visita pela primeira vez.

Miami não é uma cidade muito grande, mas em dois dias não dá pra fazer muita coisa, principalmente porque nós brasileiros precisamos de pelo menos uma tarde no shopping, não é? Como os pontos de interesse de Miami ficam espalhados, alugar um carro é fundamental, principalmente pra quem tem pouco tempo e pretende fazer compras.

O visitante de primeira viagem deve reservar um dia para conhecer Miami Beach, então pra facilitar, eu recomendaria escolher um hotel em South Beach ou na região da Brickell Avenue, que é bem central. Um passeio à pé é sempre uma forma legal de se orientar e um dos mais divertidos em Miami Beach é um tour do distrito Art Deco. O Art Deco Welcome Center, situado na Ocean Drive, “avenida da praia” em South Beach, oferece ipods para um passeio individual ou você pode participar de um tour guiado, que inclui paradas para apreciar a famosa arquitetura de Miami Beach. O passeio é legal pra quem conhecer a região, mesmo quem não tem interesse pessoal em arquitetura.

Quem preferir um passeio de bicicleta, pode alugar uma das Deco Bikes que ficam espalhadas por mais de 100 localidades em Miami Beach. Eu recomendo pegar uma bicicleta na esquina da Ocean Drive e da 5th Street e seguir na direção norte até o fim da rua, que é bem animada em qualquer hora do dia, oferecendo os estereótipos que fazem South Beach famosa.

SLSAs opções pro almoço em South Beach são inúmeras, mas pra se sentir como um insider, escolha uma mesa ao ar livre num hotel badalado, como o Delano ou o W. Quem preferir um almoço rápido, há varias opções de fast food de qualidade, como o Lime para comida mexicana ou o Pollo Tropical para um frango com arroz e feijão simplesinho (veja um post sobre o assunto aqui).

Uma caminhada pela Lincoln Road, a rua tipo calçadão que corta South Beach e onde se concentram lojas e restaurantes, é um passeio perfeito pro fim da tarde. A Lincoln é repleta de restaurantes estilo “pega turista”, mas há exceções: o Meat Market, o Sushi Samba e o Yardbird, que fica meio escondidinho em uma travessa lateral, são os meus favoritos. Quem tiver a fim de um bom hambúrger, pode experimentar o Shake Shack, que fica no mais famoso prédio da Lincoln, cuja garagem foi arquitetada pela dupla Herzog & de Meuron, vale a visita. Um drinque no terraço do restaurante Juvia é uma ótima opção pra terminar a noite com uma das mais lindas vista de South Beach.

lincoln roadw

Comece seu segundo dia na cidade com um passeio de barco saindo de Bayside em Downtown. São vários os operadores oferecendo tours das ilhas de Miami Beach e embora este programa seja meio “pra turista”, é uma forma bem divertida de ver a cidade a partir do mar. Não perca tempo com as lojinhas de Bayside e reserve a tarde para ir ao Aventura Mall, que é um dos shoppings mais completos de Miami, com lojas pra toda a família, de Gap a Louis Vuitton.

Quem encontrar ainda um tempinho para um programa cultural, deve ir ao Viscaya, um lindo museu de artes decorativas situado em uma mansão do começo do século 20.

Fachada, Vizcaya Mansion

Fachada, Vizcaya Mansion

E já comece a planejar a visita de volta, porque dois dias em Miami é muito pouco, concordam?

Suas dicas de Miami

Oi gente, estou viajando pra Itália neste fim de semana, passando alguns dias em Milão e Florença. Vai ser uma viagem muito legal e eu prometo mostrar umas fotinhos pra vocês no facebook e Instagram do blog—vai ser Itália do meu jeito!

Mas como sei que muitos de vocês estarão aqui pro feriadão, estou curiosíssima pra saber onde vocês vão passear, fazer compras, seus restaurantes favoritos etc.  Então, please, deixe comentários aqui com suas dicas ou passa no face do blog e deixa sua dica ou foto em Miami. E se você for a um restaurante que eu recomendei, ou fez um passeio, me conta como foi.  Desta vez será, Miami do seu jeito!

Micro ônibus grátis de Miami Beach a Bal Harbour

Oi gente, boa segunda!

Vocês sabiam que o shopping Bal Harbour tem um ônibus que leva os turistas de Miami Beach ao shopping?

Perfeito pra quem quer ir visitar o shopping e não tem carro, o shuttle sai da frente do hotel Ritz Carton, pertinho da Lincoln Road e está disponível de quarta a domingo a partir das 11 horas. Eu recomendo dar uma olhadinha nos horários e se possível escolher uma saída sem paradas.

Alem disso, há opções de saídas de alguns dos hotéis em Miami Beach, entre eles o W, o Fountainebleau, o Eden Rock, o Sea View. É só visitar o site, conferir os horários e as paradas.

A Disney vai ficar mais próxima de Miami

A partir do dia 23 de Dezembro, a Disney vai ficar mais próxima de Miami com seus famosos cruzeiros partindo do Port of Miami com destino a Cozumel, Bahamas e Grand Cayman. O navio Disney Wonder, que comporta quase 2000 passageiros fará as viagens que incluem paradas na Disney’s Castaway Cay, uma ilhota criada exclusivamente para os cruzeiros.

A proposta da Disney Cruise Lines é recriar a magia dos parques em um cruzeiro com a presença dos personagens. Segundo a Disney, seus cruzeiros foram criados pensando nas famílias, com programação específica para os pequenos de todas as idades e com cabines com espaço adicionais no closet e banheiro. Mas lembrem-se, as cabines standards são minúsculas. Não consigo imaginar um casal e uma criança nelas.

A novidade, obviamente, vai agradar a criançada e os cruzeiros com destino as Bahamas duram quatro ou cinco noites, enquanto os que vão ao Caribe serão mais longos, durando seis ou sete noites. Eu não tenho filhos e por mais que eu adore a Disney, acho que deve ser duro aturar sete noites de Mickey. Mas quatro? Talvez, neh… Quem se interessar pode reservar no site http://disneycruise.disney.go.com/

O que vocês acham?

Estes programas são uma roubada

Guias de viagem estão cheios de programas que são uma roubada, e o turista, principalmente em primeira viagem, acaba fazendo pelo menos um programa mixuruca.

A minha listinha do pior de Miami, como tudo nesse blog, é suuuper pessoal, mas espero que sirva pra vocês evitarem pelo menos um programinha sem graça.

E como acontece com qualquer lista, a minha não está completa e muitos de vocês vão discordar. Então, se eu falar mal do seu lugar preferido, reclame.

1. Quando eu mudei pra Miami, Coconut Grove era bucólico e meio hippie, com lojinhas e cafés simpáticos. Hoje, exceto pela parte residencial, que continua linda, não tem nada muito interessante no centrinho do bairro. Então, se você for convidado para uma festa na casa de um dos moradores do bairro, vá. Se não, deixe pra lá.

2. Eu sei que muitos de vocês gostam do Dolphin Mall, mas sinceramente, eu não entendo. Uma leitora do blog falou tudo ao dizer que lá “tem muita porcaria.” Em matéria de outlets, o Sawgrass é muito melhor.

3. Não perca seu tempo com o Bayside, a menos que você vá pegar um barco pra fazer um tour (um programa que embora meio kistch, eu recomendo). Como em Coconut Grove, as lojas no Bayside são as mesmas que você encontra em outros shoppings, e os restaurantes são frequentados apenas por turistas desavisados.

4. Evite, a qualquer custo, os restaurantes da Ocean Drive, a menos que seja o BLT no hotel The Betsy.

5. Fort Lauderdale é uma cidade sem sal nem açúcar. Quer fazer um passeio fora de Miami mas não tem tempo de ir pra Orlando ou St Augustine ? Vá a Key Largo, Naples ou Palm Beach.

E aí, vocês concordam?

Pensa que a gente só vive de compras em Miami?

Eu ando falando tanto de moda e compras (vocês pedem!!) que parece que é so isso que eu faço. Mas nao é nao! Quer prova? Acabei de receber meus ingressos pra temporada de ópera, que em Miami vai de novembro a abril (clique aqui pra ver as datas de apresentação de cada ópera). Eu tenho assinatura e tento ir a todas as ópera, um programa que recomendo, mesmo pra que diz que não gosta mas que nunca foi.

Esse ano a Florida Grand Opera vai apresentar La Bohème, Die Zauberflote (a Flauta Mágica), La Sonnambula e La Traviata, que estão entre as óperas mais conhecidas do repertório lírico e eu prometo que você vai acabar reconhecendo um pouco da música. Os preços dos ingressos começam em $21 dolares, então não tem desculpa de que é caro.

E antes que alguém pergunte, em Miami a ópera não é suuuper chique não. Quer uma ideia do que usar? Essa fotinho abaixo foi tirada na no ano passado (chegamos atrasados e tivemos que esperar no lobby até o primeiro intervalo pra entrar). Gafe!

Para conhecer a história de Miami Beach: o Jewish Museum of Florida

Hoje é o Rosh Hashana, o ano novo judaico, e pra celebrar resolvi fazer um post sobre o Jewish Museum of Florida, o museu em Miami Beach dedicado a relatar a história dos judeus na Flórida.

Quem visita Miami facilmente percebe a influência latina, principalmente a cubana; mais difícil é ver a influência judaica, embora ela seja extremamente importante, afinal somente Nova Iorque tem uma comunidade judaica maior do que a de Miami.

Os judeus ajudaram a transformar Miami e principalmente Miami Beach no centro turístico de hoje, abrindo hotéis de luxo, fundando companhias de cruzeiros como a Carnival e a Caribbean Cruise Lines, e estabelecendo hospitais.

Vindos de cidades do sul dos Estados Unidos, os primeiros judeus chegaram na Flórida em 1776, mas só se instalaram em Miami em 1895. Embora desde o início tenham estabelecido negócios e organizações cívicas de porte, eles enfrentaram discriminação semelhante a dos negros, principalmente em Miami Beach, onde foram proibidos de morar ao norte da Fifth Street até a década de 50.

O Jewish Museum está instalado no prédio da primeira sinagoga de Miami Beach e exibe mais de 600 fotografias e documentos que contam uma história fascinante, e às vezes triste, como no caso do navio com quase mil judeus que tentou atracar em Miami Beach durante a segunda guerra mas que acabou sendo retornado à Europa.

Mas no final, é uma história de triunfos, com lindas fotos de cerimônias religiosas, do dia-a-dia dia e do charme da Miami Beach da década de 40 e 50.

Lincoln Road

Quem for visitar o museu, deve programar uma passadinha no Joe Stone Crabs, o restaurante mais antigo de Miami que serve os deliciosos stone crabs e que fica bem pertinho.