Dicas de Palm Beach pra quando você for

Um leitor do blog pediu dicas de Palm Beach (lembram que fiz um post antes de ir pra lá recentemente?)

No post anterior já tinha mencionado que meu lugar preferido para uma escapada de Miami é Naples, mas que desta vez decidimos variar.

E não nos arrependemos. Palm Beach foi perfeita para três noites com cinco adultos e duas crianças pequenas.

PBF_140_screen-hi-res

As razões para passar alguns dias de verão em Palm Beach são bem específicas: relaxar na praia; praticar esportes aquáticos; fazer compras e passeios na luxuosa Worth Avenue, onde todas as grandes marcas internacionais têm butiques e onde ficam algumas das melhores lojas de antiguidades e brechós dos Estados Unidos.

E porque Palm Beach é uma das cidades de praia mais glamurosas dos Estados Unidos.

fspalm

nosso apartamento no four seasons em palm beach

photo (5)

Em um lugar como Palm Beach, escolher um resort legal é fundamental, pois além de passear na cidade, fazer compras e sair para jantar, não há muito o que fazer nos meses quentes (na alta temporada, que vai de novembro a abril, a cidade vira palco de grandes festas filantrópicas, ópera, sinfonia e polo).

PBF_460_screen-hi-res

o living room no hotel four seasons em palm beach

Escolhemos o Four Seasons Resort Palm Beach, porque é pequeno e oferece apartamentos conectando, além de ficar na praia e ter um kids club grátis (detesto os resort fees, aquelas taxas extras que muitos hotéis cobram para o uso de serviços).

por do

piscina e por do sol no four seasons palm beach

photo (4)

O hotel foi perfeito. Os apartamentos premier, com vista para o mar são extremamente espacosos e decorados com uma vibe bem tipo casa de praia (alguns resorts em Palm Beach, como o Breakers,  nao têm o “pé na areia” e são tão formais que você se sente que deve ser sempre “arrumado.”

Rapidamente estabelecemos uma rotina: passar a manhã na praia, almoçar no restaurante pé na areia do resort, coquetéis ao pôr do sol, e um jantar especial, regado a muito vinho.

clam

Na primeira noite, participamos de um clam bake, uma espécie de paella de verão, típica dos estados americanos da Nova Inglaterra. O clam bake do resort levou dezenas de hóspedes à praia no começo da noite (a dica de vinho foi o Kistler, um chardonnay da Califórnia que vale muitíssimo a pena experimentar).

No segundo dia, depois das atividades matutinas, que no meu caso foi paddleboarding, almoçamos e fomos à Worth Avenue.

worth

Mesmo quem não é grande fã de compras vai achar algo interessante na Worth Avenue.

Formada por pequenas galerias com arquitetura mediterrânea, a avenida oferece, além das marcas “chiques”, lojinhas bem interessantes. Um exemplo é a Stubbs and Wootton, que vende os slippers feitos a mão usados por quem entende e tem muito senso de humor.

E com seu desfile de bilionários e de carros esportivos, tem sempre muita coisa pra se ver, além das vitrines.

stubbs

A minha boutique favorita na Worth é a Gipsy, que vende marcas mais hypadas como Isabel Marant, Rick Owens, Band of Outsiders, Erdem e Victoria Beckham.

Gypsy1

O restaurante mais divertido do destino é o Buccan, cujo dono é o ex-chefe do Azul no hotel Mandarin Oriental em Miami (que por sinal fechou recentemente). O ambiente é animado e mais jovem do que o da maioria dos restaurantes da “ilha” (como Palm Beach é conhecida pelos insiders). Os pratos são servidos para serem compartilhados e há uma grande variedade de opções vindas da culinária de várias regiões do mundo. O vinho da noite foi um Failla Keefer Ranch, pinot noir americano que figura entre os melhores produzidos aqui.

As noites de verão em Palm Beach são tranquilas. Não há baladas e a maioria dos lugares fecha cedo.
Nós terminamos todas as noites no bar do resort, com uma taça de champanhe.

E se não bastasse toda a diversão, o Ozzy Osbourne, de quem sou fã desde a adolescência, estava hospedado no mesmo hotel.

Em resumo – três dias perfeitos.

Exposição de fotografias em South Beach mostra os Beatles e os Rolling Stones

betsy2the betsy

Quem for fã dos Beatles e dos Rolling Stones não deve perder a exposição de fotografias que acontece no hotel The Betsy até junho de 2013. As fotos foram tiradas pelo fotógrafo Bob Bonis durante a primeira viagem das bandas aos Estados Unidos.

Quem for, pode aproveitar para programar um jantar no restaurante do hotel, o BLT Steak. O The Betsy é um dos únicos hotéis charmosos na Ocean Drive e o BLT vale a visita.

Passa aqui pra ler meus posts sobre o hotel e o restaurante.

Micro ônibus grátis de Miami Beach a Bal Harbour

Oi gente, boa segunda!

Vocês sabiam que o shopping Bal Harbour tem um ônibus que leva os turistas de Miami Beach ao shopping?

Perfeito pra quem quer ir visitar o shopping e não tem carro, o shuttle sai da frente do hotel Ritz Carton, pertinho da Lincoln Road e está disponível de quarta a domingo a partir das 11 horas. Eu recomendo dar uma olhadinha nos horários e se possível escolher uma saída sem paradas.

Alem disso, há opções de saídas de alguns dos hotéis em Miami Beach, entre eles o W, o Fountainebleau, o Eden Rock, o Sea View. É só visitar o site, conferir os horários e as paradas.

A melhor festa de halloween em Miami

Um dos meus lugares favoritos em Miami e Viscaya, a mansão-museu na Brickell que é um passeio obrigatório pros turistas visitando Miami (se você não conhece, deve planejar uma visita). Eu supre recomendo!

Quem tiver a sorte de estar em Miami durante o Halloween, uma super pedida é ir a festa em Viscaya, que é uma delícia, combinando um local mágico numa noite super divertida com DJ, concurso de fantasia e coquetéis. E o melhor é que todas os fundos provenientes da festa são usados na preservação de Viscaya.

Essa é uma das festas mais concorridas de Miami, então se você quiser ir, tem que comprar ingressos com antecedência no site do museu. Eu estou muito a fim de ir nesse ano, vamos?

Escapada de fim de semana: Naples

campiello_1

O restaurante Campiello em Naples

van beach

O arquitetura mediterrânea do centrinho de Naples

Adora Miami mas quer dar uma escapada e passar um fim de semana diferente, longe da cidade? Naples, na costa oeste do estado e a menos de duas horas de Miami, é uma otima opção. Uma cidade típica de veraneio, Naples combina praia e tranquilidade com bons restaurantes, compras sofisticadas e eventos de nível internacional. Enquanto Miami exibe, Naples é discreta, guardando seus charmes.

A cidade oferece um número grande de hotéis, indo de bed and breakfast charmosos a resorts luxuoso, e o meu favorito é o Ritz-Carlton na Vanderbilt Beach (o Ritz Golf não é tão legal).

Localizado na praia, com vista panorâmica do golfo do México, o Ritz é um hotel de luxo tradicional, com um spa de primeira, centro de atividades para crianças e adolescentes e apartamentos extremamente confortáveis. O serviço é atencioso e discreto, e a clientela vai de famílias a casais procurando sossego.

A piscina do Ritz-Carlton em Naples

Naples não tem balada e depois da praia ou piscina, quase todo mundo sai pra fazer umas comprinhas, tomar um sorvete e passear no centrinho histórico.

Naples oferece opções de compras que não deixam a dever nada as grandes multimarcas de Milão ou Paris. A butique Marisa’s Collection, em downtown Naples, é uma multimarcas de alta qualidade, que vende marcas de alta moda como Lanvin, Valentino, Isabel Marant, entre outras. Outra opção para compras é o super charmoso Waterside Shops, um shopping com lojas que vão de Jcrew a Hermés e Cartier, em um ambiente ao ar livre pontuado por lindos espelhos d’água.

Por do sol em Naples

Não faltam bons restaurantes. Entre os meus favoritos estão o italiano Campiello e o Chopps City Grill, que serve comida americana moderna e o Sea Salt com bons peixes.

Mas antes de sair para o jantar, não deixe de encontrar um lugarzinho na praia para ver o pôr do sol maravilhoso, típico da costa oeste da Flórida. O meu lugar preferido é para passar o fim do dia é o restaurante Gumbo Limbo na praia atras do hotel Ritz-Carlton. Vale a pena mesmo para quem não esteja hospedado.

Concertos ao vivo: programa bom e barato

Eu detesto ficar batendo na mesma tecla, mas quem vem pra Miami e fica enfiado em shopping, acaba perdendo a oportunidade de conhecer um lado super legal da cidade. Embora não seja nenhuma Nova Iorque, Miami oferece opções culturais de alta qualidade, principalmente em música clássica e ballet.

A New World Symphony é um bom exemplo. Esse ano, a orquestra comemora 15 anos com uma temporada que vai contar com a participação de convidados especiais como o pianista Yefim Bronfman, o violoncelista Yo-Yo Ma e músicos solistas da Filarmônica de Viena.

Euzinha na frente do prédio da New World Symphony, antes da apresentação

Além dos concertos mais longos e formais, a orquestra faz miniconcertos de 30 minutos que custam apenas USD $2.50 e muitas das apresentações são projetadas em um telão na frente do teatro. Quer ir? Visite o site da New World Symphony.

Food Trucks em Downtown

Ms Cheezious

Os food trucks, os caminhões que servem comida de rua com um toque gourmet, continuam fazendo sucesso em Miami e agora a gente não precisa vascular o twitter para encontrá-los. De hoje, até o fim de setembro, toda quarta feira, das 5 às 9 da noite, alguns dos food trucks mais populares da cidade vão se reunir no Bayfront Park, no coração de Downtown. Com presença de DJ pra embalar o pessoal, a pedida é trazer uma garrafa de vinho e  fazer um picnic informal no parque, que tem linda vista de Miami Beach e Key Biscayne.

Cada noite vai trazer um grupo diferente de caminhões, mas os melhores, como o Latin Burger, o Ms Cheezious (que só vende queijo quente incrementados) e o  Sakaya Kitchen ( de comida asiática)  já confirmaram presença.

Foodtrucks no Bayfront Park em Downtown

Exposição do artista Ed Ruscha no MOCA em Miami Beach

“Sure, Baby, Mañana”. Quem leu On the Road, a obra seminal do Jack Kerouac deve lembrar da frase do narrador Sal Paradise.

Ruscha (fala ru-SHE ), um dos artistas pop mais importantes do mundo, sempre se identificou com o livro, já que aos 14 anos, alguns anos antes da publicação de On the Road, ele saiu da sua cidade natal em Oklahoma e viajou até Miami de carona. São as paisagens vistas da estrada, o céu aberto do imaginário americano e a “viagem” de On the Road que servem como pano de fundo e inspiração para as obras recentes do artista agora em mostra no MOCA.

Quem estiver em Miami até dia 2 de setembro não deve perder.


Ed Ruscha, California Grapeskins, 2010.
Foto Cortesia do artista e Gagosian Gallery

Museum of Contemporary Art, 770 NE 125th St., North Miami, 305-893-6211; mocanomi.org

Evitando o óbvio

Todo mundo vem a Miami pra fazer compras, mas pra ir a uma apresentação de uma das melhores orquestras do mundo? Muito poucos. Quem quiser conhecer o outro lado de Miami, vale a pena agendar uma performance da Cleveland Orchestra, a super orquestra que faz residência por aqui de janeiro a março. Os concertos acontecem no Performing Arts Center em Downtown, teatro arquitetado pelo argentino Cesar Pelli.

Quando estiver por lá, não perca os mosaicos maravilhosos do artista cubano Jose Bedia.