Hotel SLS em South Beach

Imagem cortesia do hotel

Depois de muito atraso, o hotel SLS abrium em South Beach esta semana na esquina da Avenida Collins e da rua 17 em um prédio Art Deco que esteve abandonado por um tempão. O hotel é o segundo da marca nos Estados Unidos, o outro fica em Los Angeles (eu jantei lá recentemente e fiz um post aqui). A novidade fica por conta do retorno do designer Philippe Starck pra Miami, a cidade onde ele criou seu primeiro hotel boutique, o The Delano. Se o SLS daqui acabar parecido com o de LA, o design será típico do Phillipe Stark, ou seja, eclético e criativo ao ponto da exaustão.

O foco do SLS é o beach club, chamado Hyde Beach, com duas piscinas, cabanas privadas, um bar, e claro, a praia. De acordo com o site do hotel, a piscina foi criada pra “ver e ser visto,” como é típico dos hotéis em South Beach. Como o hotel é novo, tudo funciona direitinho, fazendo desse hotel uma boa opção pra quem procura um hotel butique, com muito estilo no meio do buchicho de South Beach.

Eu gostei muito do restaurante do SLS em LA, o espanhol Bazzar by Jose Andrés, e o de Miami também já está bombando. Vale a visita mesmo pra quem nao está hospedado.

Eu recomendaria para casais jovens que querem balada e um hotel com design diferenciado e serviço consistente (tipo um W mais barato).

Anúncios

The Shelborne: hotel Art Deco em Miami Beach

Eu fui conferir a reforma do The Shelborne, um dos hotéis do corredor Art Deco de South Beach que durante muitos anos ficou meio abandonado, mas reabriu recentemente.

A piscina do The Shelborne

Localizado em umas das partes mais hype da Collins Avenue, pertinho do The Delano, do The Setai e de outros hotéis chiques, o The Shelborne teve uns anos gloriosos na década de 40 e a reforma visava resgatar um pouco daquele glamur perdido nas últimas décadas.

Pra mim ficou claro que boa parte dos 20 milhões de dólares da reforma foram utilizados no lobby, restaurante e piscina, pois apenas 50 apartamentos foram reformados. Claro, quem escolhe um hotel nesta região, não pretende passar muito tempo dentro do quarto, mas quem ficar em um dos apartamentos antigos vai acabar decepcionado.

A piscina é o que o The Shelborne tem de melhor. De frente para a praia e rodeada por cabanas equipadas com TV, ar condicionado, geladeira e wi-fi, ela é animada pela clientela jovem e descolada.

O hotel cobra um resort fee de $25, que dá direito a cadeiras de praia, toalhas, um drink na happy hour e café da manhã básico. A tarifa começa em USD269 por noite na alta temporada, bem menos que outros hotéis da região. As cabanas são alugadas por $250 por dia (com este preço, melhor deixar pra lá).

Eu acho o The Shelborne legal para jovens que não esperam muito em matéria de serviço e que querem estar no meio do buchicho de South Beach. Mas principalmente recomendo tentar garantir um quarto reformado.

 

Dica de hotel butique: Mondrian South Beach

Photos of Mondrian South Beach, Miami Beach
This photo of Mondrian South Beach is courtesy of TripAdvisor

Eu estive recentemente no hotel Mondrian em Miami Beach e resolvi fazer um post pois acho ele um dos mais simpáticos entre os hoteis butiques da cidade.  

Localizado em uma rua residencial em South Beach, o Mondrian fica de frente pra Biscayne Bay. Portanto, embora conte com linda vista, não fica diretamente na praia (vale sempre lembrar que a baia de biscayne é uma lagoa ). Aberto há alguns anos, ele faz parte de uma mini cadeia de hotéis butique que inclui o The Delano e o Shore Club. O The Delano foi o primeiro hotel butique de Miami e apesar de não ser mais tão jovenzinho, continua charmoso, bem cuidado e chic. O Shore Club, anda meio mau das pernas e precisando de uma reforminha. O Mondrian é o mais novo dos três e ainda está em boas condições. É também o único em regime de condo hotel, ou seja, há residentes além dos hóspedes.

Como um típico hotel butique, o Mondrian tem design moderno, e nesse caso com toques lúdicos, como a foto da “sereia” no lobby e nos apartamentos. A piscina é o foco, sempre cheia de gente bonita, funcionando como o centro de atividades do hotel.

Os apartamentos são bem espaçosos e todos tem uma kitchenette, o que é uma boa pedida, considerando que o ótimo supermercado Whole Foods fica pertíssimo e os preços do serviço de quarto e do café da manha são bem salgadinhos. Os banheiros são grandes e modernos com produtos o da marca MALIN+GOETZ, mas o ponto central dos apartamentos  é um espelho imenso,  que pode ser interessante ou não, dependendo do seu grau de narcissismo. 

Eu recomendo o Mondrian pra quem quer ficar em South Beach em um ambiente hypado e perto da praia. A clientela é bem jovem e no dia da minha visita vi um rapaz sair do elevador de sunga e botas. Embora não tenha acesso ao mar, os hóspedes podem usar as cadeiras e o serviço de praia do The Delano ou do Shore Club, que ficam a cerca de 15 minutos de taxi. As tarifas na baixa estação começam por volta de 200 dólares e na alta temporada, que vai de dezembro a março, aumentam significantemente. Acesso à internet sem fio custa $35 dólares por noite. A solução é usar o wi-fi gratuito de Miami Beach, que embora lento, funciona muito bem.

Hotel charmoso em Miami Beach: The Betsy

the betsy hotel

Faz um tempinho que eu não falo de hotéis e como sei que muita gente planeja vir do Brasil para a Winter Music Conference, queria dar algumas dicas de hotéis nos próximos posts.

O The Betsy é um hotel butique que com sua fachada quase colonial, é meio uma anomalia na Ocean Drive, que corta a região mais turística de Miami. Mas este caráter inusitado dá um certo charme e a localização, quase no fim da avenida, é mais discreta e menos brega do que o resto da Ocean Drive.

O lobby do hotel está sempre movimentado em função do bar e do restaurante BLT que faz parte do império do chefe Laurent Tourandel de NY.  A comida de bistro francês é uma delícia e vale a visita mesmo que você não esteja hospedado no hotel. É o restaurante que fornece o room service para o hotel das 8 as 11 da noite, o que é adequado, mas não ideal pra quem gosta de room service 24 hs.

lobby

Os apartamentos são charmosos e decorados em tons de branco com acentos cítricos mas são pequenos, começando em apenas 25 m2. Quem  planeja ficar por vários dias e fazer compras deve escolher uma suite, pois não há muito espaço para se espalhar nos apartamentos standards.

A piscina fica localizada em uma lateral e além de pequena, não pega sol nenhum. Mas a praia fica logo em frente e há um deck no teto do hotel onde dá pra tomar sol.

Por fim, com serviço atencioso, este hotel é uma boa opção pra quem quer ficar em South Beach, no meio de  tudo, andando muito a pé e usando taxi ocasionalmente. Quem quizer explorar o resto da cidade, tem mesmo que alugar um carro. A tarifa do The Betsy nesta época de alta temporada começa por volta de 450 dólares por noite mas depois de abril, como é comum em Miami, o preço cai significantemente.

Carnaval em Miami

ocean-drive

Não vai ter trio elétrico na praia nem desfile de escola de samba na Ocean Drive, mas como muitos de vocês resolveram trocar a folia pelo sossego relativo de Miami, ficam aqui algumas sugestões inspiradas pelo carnaval:

A Ocean Drive é a nossa Sapucai, combinando exuberância com pouca roupa. Seja pra observar, ou participar do desfile, a Ocean Drive merece uma visitinha mas já vou avisando: evite os  restaurantes pois quase todos são frequentados apenas por turistas desavisados. Quanto aos hotéis, apenas dois fogem da breguice predominante: o The Tides e o The Betsy. O Tides tem decoração eclética e apartamentos enormes. O Betsy, com sua fachada quase colonial, é ainda mais charmoso, apesar dos apartamentos meio apertadinhos. Mas ambos são ótimas opcoes pra quem quer ficar no meio de tudo.

No carnaval a gente deixa a inibição de lado e em Miami ninguém é tímido: nas nossas praias você pode até esquecer a parte de cima do biquini. Escolha um lugarzinho na areia entre as ruas 3 e 4 pra relaxar entre o pessoal da cidade e turistas descolados.

Ninguém discute que os carnavalescos são artistas e em Miami o que não falta é arte. Neste fim de semana, a feira Art Wynwood, é a pedida. Eu escrevi sobre a feira aqui mas pra quem tiver ainda mais fôlego pra arte, eu recomendo também uma visita a coleção da família Rubell, que fica aberta ao público e tem um acervo de fazer inveja a muito museu.

O que seria do carnaval sem fantasia? O look em Miami é fashion o ano todo. Vai a uma balada ou jantar em um lugar badalado? Escolha um vestido curto, plumas ou ou abuse do brilho, afinal somos brasileiros, e levamos o espírito do carnaval onde quer que formos.

Free Wi-Fi

Um papo que anda rolando entre os blogueiros de viagem e no twitter recentemente é a questão de wi-fi gratuito em hotéis. Como ninguém viaja sem pelo menos um smartphone hoje em dia, uma conexão adequada e grátis se tornou essencial. Eu resolvi fazer uma listinha de hotéis em Miami que oferecem free wi-fi. Inclui apenas aqueles onde a internet é completamente gratuita e não embutida em outra taxa tal como um resort fee.  Infelizmente, a qualidade do wi-fi varia muito de hotel pra hotel e em alguns casos costuma ser lenta.

St Regis

JW Marriott Marquis

Soho Beach House

Canyon Ranch Miami Beach

The Setai

The National

The Besty

Gansevoort Miami Beach

Acqualina Resort & Spa

Como duvido que minha lista esteja completa, me avisa se deixei de fora algum hotel.

Dois hotéis pra família e um pra jovens

O restaurante Tudor House

A Piscina do Trump

Miami tem uma variedade enorme de hotéis, com preços, ambientes e serviços diferentes. Pessoalmente, eu acho que um hotel legal faz a viagem ficar muito mais gostosa, mas cada viajante tem suas necessidades e minhas duas dicas hoje atendem dois extremos: os turistas viajando com crianças e jovens a fim de festa.

Com a família– o Trump Internacional Beach Resort ou o Newport Beachside Hotel and Resort são boas opções. Ambos ficam na praia, oferecem programas supervisionados para crianças (o do Trump é grátis) e os apartamentos incluem kitchenette. O Trump oferece um serviço diferenciado e os apartamentos são mais modernos e sofisticados. No Newport, a decoração é meio brega (ainda se usa esta palavra?) mas o custo é mais baixo.

No meio do buchicho– O Dream South Beach, que abriu no verão do ano passado em um prédio Art Decô na Collins Avenue, é uma ótima opção pra quem quer ficar no meio de tudo, em um ambiente boutique. A decoração é moderna e de bom gosto, o lobby é bem bonitinho e os produtinhos de banheiro são da marca italiana Etro. Porém, os apartamentos são bem pequenininhos, o que causa problemas pra quem viaja com muitas malas ou pretende fazer compras. Em um hotel como esse, não se pode esperar muito em matéria de serviço, mas os funcionários do Dream são simpáticos e prestativos. Como o hotel é novo, tudo está em ótimas condições e os preços são justos.

Voces já ficaram em algum desses hotéis? Curiosa pra saber sua opinião.